Dúvidas Frequentes

Veja aqui as dúvidas mais frequentes (FAQ).

O Capivaras é a mais completa plataforma de busca e consulta a históricos veiculares do Brasil. De forma rápida, fácil e segura, o cliente tem acesso a diversas informações sobre o veículo pesquisado, basta que o veículo a ser pesquisado tenha registro no DETRAN (Placa) em qualquer Estado do Brasil!. Sim, o Capivaras tem abrangência nacional !!!w Podedo ser consultados Carro, Moto, Utilitário, Ônibus, Carreta, Caminhão, Ônibus...

O termo "Capivara" é popularmente conhecido quando se quer obter o histórico de algo. Geralmente as pessoas dizem que irão "puxar a Capivara" para recuperar algum tipo de histórico.

Porque com o Capivaras poderá ser atendida a Lei 13.111 que trata da obrigatoriedade, na comercialização de veículos, da verificação da regularidade do bem, como furto, alienação e outras restrições que impeçam a circulação do mesmo.
As consultas são feitas diretamente nos banco de dados dos "sistemas externos (oficiais)" de forma "on-line" e atualizadas conforme disponibilização dos parceiros. As restrições e registros dos veículos são disponíveis no mesmo momento que inseridas nos órgãos públicos.
Todas as nossas consultas são pagas, e trazem muitos outros dados sobre o veículo.

Em relação aos pagamentos, você poderá realizar com toda a segurança! via BOLETO BANCÁRIO ou CARTÃO DE CRÉDITO. Somos parceiros da integradora de pagamentos MERCADO PAGO :)
Não é preciso se cadastrar ou ser cliente do Mercado Pago para realizar os pagamentos, é tudo transparente, rápido e fácil! É como qualquer pagamento que você faz em sites na internet. Se você optar por pagar via BOLETO BANCÁRIO, basta emitir o boleto e pagar diretamente no BANCO de sua preferência ou no seu Internet Banking. Lembrando que optando pelo pagamento via BOLETO, terá que aguardar o prazo para a baixa do pagamento para depois disso poder realizar a consulta desejada.
Formas de pagamento
Fique tranquilo(a), sua compra no Capivaras é TOTALMENTE SEGURA. Nós trabalhamos com integradoras de pagamento externas, e todos os dados referentes ao pagamento realizado (dados de cartão) ficam armazenadas e identificadas somente na Integradora. Nós do Capivaras só recebemos a informação se a compra foi aprovada ou não.
Estamos sempre à disposição! entre no menú "Fale conosco" e lá tem todas as informações de como nos contatar, sendo elas, via whatsapp, e-mail ou preenchendo o formulário de contatos.
O Capivaras busca as informações em diversos bancos de dados públicos e privados.
Devido ao Capivaras buscar informações em bancos de dados externos (fora do nosso domínio), pode acontecer de algum sistema estar indisponível no momento exato da busca, neste caso, pode não ser gerada, podendo levar até 48 horas (úteis) para ela ser exibida. A consulta estará disponível em sua área de usuário (meus pedidos), e você será avisado/contatado sobre o procedimento se ocorrer essa situação.
PLACA ou CHASSI (dependendo do tipo de consulta). Antes de realizar a compra verifique se é necessário ter em mãos a Placa ou o Chassi do veículo.
Não. Nessa consulta aparecem as ocorrências de Indenização Integral Irrecuperável (perda total) e a data que foi cadastrada no sistema(*) , ou seja, aquela que a seguradora indenizou o segurado e não houve recuperação do veículo.

(*) caso a Seguradora tenho realizado esse registro. Podem ocorrer casos em que não foi registrada a Perda Total e o veículo é sinistrado. O Capivaras se isenta de qualquer responsabilidade em relação a essa situação, pois não depende do Capivaras, mas da Companhia Seguradora.
Não, o crédito não será descontado. Será necessário aguardar alguns minutos e refazer a pesquisa. Como o Capivara trabalha 100% com bases de dados externas, pode ser que o fornecedor/parceiro esteja com problemas no momento da consulta e o Capivaras não consegue obter a informação naquele momento.
Sim, o crédito será descontado, porque a pesquisa foi feita, a digitação dos dados é que estava incorreta. Neste caso, existe a tarifação dos fornecedores e parceiros. Confira bem a PLACA/CHASSI antes de fazer a consulta.
A pesquisa mostra todos os restritivos e impedimentos atuais do veículo pesquisado no momento da consulta e de forma on-line, nas bases de débitos estaduais, sinistro e leilão. Se as bases consultadas não tiverem refletido a informação, ou seja, ainda "não deu tempo de atualizar a informação" por parte das bases oficiais (por exemplo: roubo ocorrido no dia e ainda não registrado, ou qualquer outra informação não disponibilizada pelas bases de dados oficiais), poderá haver uma falsa impressão de consulta não fidedígna, porém o prazo para atualização nas bases oficiais deverá ser levado em consideração. Como o Capivaras dependente total e exclusivamente de bases externas ficamos à mercê dos dados externos estarem desatualizados por parte dos órgãos competentes. O Capivaras se isenta de qualquer responsabilidade em relação a essas situações, pois como mencionado anteriormente, isso não depende do Capivaras, mas das bases de dados externas estarem atualizadas.
Para consultar um veículo no Capivaras é necessário se cadastrar (clicando no link: Crie sua conta), depois escolher qual Capivara deseja consultar, clicar em Comprar e realizar a consulta.
Se você for consultar um veículo fabricado no ano de 1992 ou anterior a esse ano, precisamos alertar sobre alguns dados que não estarão disponíveis. O cadastro nacional de motores foi criado em 1992 e veículos mais antigos não possuem várias informações de histórico como motor original, onde foi comprado 0km, alguns dados técnicos, proprietários anteriores, histórico de financiamento e etc. Recomendamos que para veículos antigos você utilize a Consulta TOP CAR como fonte máxima de informação disponível, já tendo ciência que se o veículo foi de Fabricação do ano de 1992 ou mais antiga, algumas informações não serão demonstradas.
Não! NUNCA feche negócios utilizando somente o Capivaras. Utilize somente como mais uma fonte de informação investigativa! pois o nosso produto tem caráter somente informativo e não substitui a ida pessoalmente ao DETRAN ou a contratação de um despachante (e no caso ele vai pessoalmente) para confirmação de total ausência de restrições do veículo. Existem processos que só são realizados dentro dos Detrans e de forma presencial.
O Capivaras é um produto que te dará uma ideia se você já poderá ou não ter algum problema em início de negociação, é para ser utilizado como uma pesquisa prévia da situação do veículo. Se logo na primeira consulta você verificar que existem problemas no histórico do veículo você poderá tomar a decisão de continuar ou não com a negociação, isso já irá lhe poupar tempo, esforços e dinheiro.
Não faz sentido utilizar o Capivaras, caso você já saiba que o veículo possui Sinistro de Perda Total ou Leilão, pois o nosso objetivo é detectar problemas. Em muitos casos não há uma descrição precisa do sinistro, mas apenas que ele existe, e isso já é suficiente para ajudar nossos clientes. Agora, se mesmo assim o cliente desejar realizar a consulta, o cliente poderá fazê-la já sabendo o resultado que será obtido.
Sim (infelizmente) pode não aparecer esse registro de Perda Total, pois não há um padrão, processo ou lei para identificação efetiva de veículos nesta situação por parte das seguradoras. Esta falta de padrão ocasiona um número muito grande de veículos de perda total que não são registrados como Perda Total.
O Capivaras se isenta de qualquer responsabilidade em relação a essa situação, pois não depende do Capivaras, mas da Companhia Seguradora ter realizado o devido registro de perda total.
Receptadores vão a leilões de carros, compram um automóvel batido com o documento em dia e levam a carcaça para alguma oficina de desmanche. Depois, encomendam um carro semelhante para ladrões de automóveis.
O veículo furtado é montado sobre o chassi do carro batido, comprado no leilão, e com o documento, volta às ruas e é revendido.

Vamos passar 3 dicas que podem identificar uma Perda Total (mesmo não apresentando na consulta):

Veículo de leilão:Muitos veículos que sofreram perda total são ofertados em leilão. São veículos que não foram baixados no Detran e Denatran e que podem ser re-introduzidos no mercado. A consulta de leilão que faz parte da consulta Carcheck Completa poderá indicar, inclusive através de fotos, o estado do veículo no momento do leilão.

DPVAT/Licenciamento com pagamentos espaçados: Ao analisar o histórico de licenciamento do veículo, o espaçamento de pagamentos de DPVAT (exemplo: um pagamento em 2002 outro em 2008 em diante) pode ser um indicio de PT já que estes veículos ficam isentos do pagamento de licenciamento após o acidente, até que sejam regulamentados.

Seguradoras como proprietário anterior: Normalmente, após o pagamento da indenização de perda total ao segurado, os veículos são transferidos para as seguradoras, portanto, veículo que já tiveram como proprietário anterior uma seguradora deve ser analisado com atenção.
A consulta de proprietários anteriores tem o objetivo de trazer o maior número de antigos proprietários do veículo pesquisado. Com isso, você poderá conhecer o propósito do veículo. Se ele sempre foi de uso pessoal, se já foi de uma frota, taxi, bombeiros, polícia e vários outros. Essa consulta é obtida cruzando bases de dados: histórico de pagamento de dpvat e se possui financiamento. Não temos a pretensão de apresentar exatamente todos os proprietários mas, o maior número possível. Normalmente a consulta traz 1 proprietário por ano a partir do ano 2000. Lembramos possuímos dados muito restritos de identificação dos proprietários (como somente o 1o. Nome), pois são sigilosos. Como o objetivo é trazer a informação de uso do veículo, as informações atuais já permitem esta interpretação.
Sim. A abrangência é Nacional, basta que o veículo esteja cadastrado no DETRAN de qualquer Estado da Federação.
Não. O objetivo do Capivaras é ser utilizado como uma ferramenta de tomada de decisão. Nosso compromisso de qualidade é apresentar, em tempo real, todas as informações sobre o veículo que estão disponíveis nas bases "on-line" disponíveis.
Não. O Capivaras não possui identificação de proprietários. Estes dados são sigilosos e estão protegidos por lei. Há uma resolução do Conatran que impede a divulgação dos mesmos. Recomendamos que seja gerado um B.O junto as autoridades para verificação de dados.
Detalhamento de Renajud e de processos no Detran (por enquanto) só estão disponíveis para o estado de SP (São Paulo). Geralmente, tendo uma restrição judicial no RENAJUD ela também é inserida na BIN ou base estadual porém, nestas bases, só é apresentada a restrição, sem detalhamento. Informamos sobre o processo para que você possa tratar a restrição de forma mais direcionada. Novamente, só há dados sobre o processo, sem dados de identificação.
Glossário:
CAPIVARA: Quando se quer obter o histórico de algo, ou (no popular) "puxar a Capivara" para recuperar algum tipo de histórico.

Alienação fiduciária: É uma restrição que impede a transferência de propriedade do veículo, durante a vigência do contrato. O contrato pode ser de financiamento, leasing ou o carro pode ter sido dado como garantia. Enquanto não quitado o contrato, não poderá ser dada a baixa no Gravame junto ao Detran e o proprietário não poderá vender o veículo ou realizar qualquer outra forma de alienação.

Gravame: O Gravame (Desalienação) é quando uma pessoa compra um veículo através de financiamento, e o mesmo é incluso no sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) como uma alienação do veículo com a instituição financeira, o que impede a transferência do veículo para outro proprietário. Para fazer essa alteração é preciso dar baixa do gravame no Detran, e isso só pode ser feito através da quitação do contrato. Desta forma, o proprietário do veículo não poderá vendê-lo nem realizar qualquer outro tipo de alienação.

Sinistro: É todo tipo de ocorrência prevista no contrato de seguro, de natureza súbita, involuntária e imprevista. Basicamente, são os acidentes de trânsito, incêndio acidental, furto, roubo que envolva o veículo segurado.

Chassi: Você liga a televisão e vê nos noticiários policiais que alguns trapaceiros roubaram um carro e adulteraram seu número do chassi. Ou então, você pretende fazer uma consulta veicular na base nacional (BIN) e descobre que um dos indicadores principais é o código do chassi do automóvel. Com tudo isso, você já percebe que tal característica do carro é algo importante. Mas afinal, o que é esse número e para que serve?
O que é o número de chassi: O número do chassi é como é conhecido no Brasil o Número de Identificação do Veículo (NIV), que exprime um modo de registro universalmente adotado para os veículos automotores que foram fabricados em série. Isso inclui motos, automóveis, ônibus e caminhões, entre outros transportes afins. A identificação de veículos começou a ser feita na década de 1950, mas um padrão de registro só teve efeito a partir dos anos 1980, chegando à atual proposta sequencial de letras e números. O chassi é basicamente a estrutura de aço que convém de base de montagem para os diversos componentes do carro, como o motor, a suspensão, os sistemas de freio e de direção, entre outros itens. É na parte da frente, em geral, visível quando da abertura do capô do veículo, que se encontra gravada essa sequência alfanumérica de identificação.
Para que serve o número do chassi? : A numeração completa do chassi serve como se fosse a “identidade” do veículo. É por meio deste código que se torna possível conhecer as informações completas do carro. Sem dúvida, distinguir um carro de outro é de importância tremenda, não apenas em casos de acidentes e para transações de transmissão ou compra e venda do bem, mas também para averiguar a veracidade registrada na numeração do chassi, a fim de saber se o carro não foi adulterado. Esse procedimento é comum entre estelionatários, com o objetivo de obter lucro mediante fraude, vendendo carros com características de valor maior do que realmente teriam, como um ano de fabricação mais recente, por exemplo. É justamente com o intuito de se dificultar a falsificação da sequência de identificação que os caracteres são gravados na base de construção do automóvel (chassi).

Decodificador de chassi Todos os veículos possuem uma identificação única, chamado "CHASSI". O decodificador permite interpretar a numeração do chassi, o que leva à identificação de dados relevantes do veículo, como marca, modelo, ano de fabricação e outros. Essa consulta permite identificar fraudes no veículo, como chassi adulterado, ano/modelo inconsistente em relação ao CRLV, cor incorreta, combustível entre outros.

Siglas:
BIN: Base de Índice Nacional de Veículos.
BO: Boletim de Ocorrência.
BOAT: Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito.
CMT: Capacidade Máxima de Tração.
CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito, regulamenta as normas do trânsito brasileiro.
CRLV: Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo.
DENATRAN: Departamento Nacional de Trânsito.
DETRAN: Departamento de Trânsito.
DPVAT: Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres.
DUT: Documento Único de Transferência.
FENASEG: Federação Nacional de Seguros Privados.
FENABRAVE: Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores..
FIPE: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.
IPI: Imposto sobre Produtos Industrializados.
IPVA: Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.
PBT: Peso Bruto Total. REM: Remarcado ou Regravado.
RENACH: Registro Nacional de Carteira de Habilitação.
RENAINF: Registro Nacional de Infrações.
RENAJUD: Ferramenta eletrônica que interliga o Judiciário e o Departamento Nacional de Trânsito.
RENAVAM: Registro Nacional de Veículos.
UF PLACA: Unidade Federativa ( Estado do Brasil) de registro.
Podemos ajudar?

Veja aqui outras formas de entrar em contato conosco, será um prazer atender você.